"Agradecimentos" a deputados pelo desarmamento

O escritor J. R. R. Abrahão (jrra@globo.com) envia "agradecimentos" aos deputados federais que aprovaram o famigerado Estatuto do Desarmamento. Diz ele:

"Obrigado, Deputados!
"Obrigado por terem aprovado o Estatuto do Desarmamento!
"Obrigado por prepararem essa lei liberticida que irá desarmar e punir a NÓS, cidadãos de bem que os colocamos aí!
"Obrigado por estarem entregando nossas carcaças ao crime organizado que
o governo não consegue frear!
"Obrigado por nos colocarem de joelhos frente à criminalidade e violência
dos fora-da-lei!
"Obrigado por nos privarem dos meios de exercer a defesa da vida e da
liberdade!
"Obrigado por nos mostrarem que há brasileiros e brasileiros, uns que podem tudo, como os políticos, e outros que nada podem, como NÓS!
"Obrigado por nos mostrar como funciona um sistema rumo ao caos!
"E obrigado, muito, muito obrigado mesmo, por nos mostrar que não precisamos do Congresso, não precisamos da democracia, não precisamos desses representantes traidores que nos entregaram aos lobos, pois, QUANDO (e não SE) o próximo sistema de governo vier, não sentiremos pena de políticos cassados nem de presos políticos, pois teremos CERTEZA de que foi tudo MERECIDO!!!
"E, estou certo, estejam certos, essa mesa vai virar... não sou criança, já ví esse filme antes!!!"

Sobre o projeto aprovado na Câmara e em tramitação no Senado, há dezenas de outras mensagens com o mesmo sentido. Uma delas, porém, levanta dúvidas quanto às intenções da mais forte parcela de mídia envolvida no apoio ao tal Estatuto. O e-mail provém do Empório do Acabamento (guimaco@vsp.com.br) e, a certa altura, diz: "Acho que esse e os outros órgãos têm alguma ligação com o crime organizado, pois somente isto explica eles incentivarem a nos entregarmos para os criminosos e policias bandidos que deveriam estar nos defendendo, mas estão matando a nos e nossos filhos. Esses órgãos deveriam, sim, fazer uma campanha para desarmar os bandidos e prendê-los juntamente com estes policiais incapazes, pois de outra maneira vamos ficar eternos reféns destes indivíduos que não contribuem com nada e ainda vão ser os únicos que vão aproveitar o Estatuto e gozar bem a vida."

Destruição da usina nuclear do Iraque

A Confederação Israelita do Brasil – Conib enviou carta de cumprimentos ao nosso colunista Ben Abraham pelo artigo publicado na edição anterior. Diz o documento, datado do dia 20 último:

"É com grande satisfação que, mais uma vez, enviamos-lhe nossos cumprimentos pelos artigos que o senhor publica não só na mídia judaica, mas para o público em geral. Desta vez, estamos nos referindo ao artigo intitulado "Ação de Israel na Destruição de Usina Nuclear do Iraque", publicado em ‘O Jornal’. Admirável que, passados mais de 20 anos, seu artigo mantém-se atualizadíssimo e servindo de alerta a todos os que se preocupam com o mundo em que vivemos. Queira aceitar novamente nossos cumprimentos pela publicação. "

Assinam a carta Jack Leon Terpins e Berel Aizenstein, respectivamente, presidente e secretário-geral da CONIB.

Saramago e o holocausto

Ainda com relação a Ben Abraham, há várias de manifestações de apoio ao protesto que ele, como presidente da Sherit Hapleitá do Brasil e vice–presidente da Associação Mundial dos Sobreviventes do Nazismo, publicou em O

ESTADO DE S. PAULO dia 19 último, nos seguintes termos:

"Como sobrevivente do nazismo, que passou cinco anos e meio nos campos de concentração nazistas, não posso ficar calado frente às acusações de José Saramago, Prêmio Nobel de Literatura, que se expressou dizendo que "os judeus vivem às custas do Holocausto".

"Presenciando as atrocidades cometidas contra meu povo e perdendo minha família pela fúria nazista, quero acreditar que o seu ponto de vista é fruto da ingenuidade, influenciado pela propaganda anti-judaica e não é uma "desonestidade intelectual" que colocaria em dúvida o merecimento da mais alta láurea da literatura a ele concedida.

"Para nós, judeus, a lembrança do Holocausto não é a procura da piedade do mundo, que ficou inerte quando milhões de seres humanos, sem discriminação de idades e sexo, foram assassinados, mas sim, demonstrar a necessidade de uma Pátria - Israel, cuja existência naquela negra época evitaria o extermínio de um terço do nosso povo."

Entre os missivistas, dois expuseram pontos de vista que se repetem nas demais mensagens dirigidas a Ben Abraham. Ei-los:

Luiz Afonso Santos (lasp@uol.com.br ) – "Prezado Sr. Ben, solidarizo-me com o senhor e com o povo judeu. Manifestações como a deste comunista irracional somente merecem o repúdio dos homens de bem, independentemente de raça ou credo. "

G. T. Noronha, OAB-RN 4398-B (gtnoronha@terra.com.br ) – "Natal, 22 outubro 03. Queira receber mais escolhidos cumprimentos pela excelente carta ínserida em o "Estadão " de 20 do corrente, p.A-3, sobre o demagogo Saramago."

À procura de Neto Stefani

O Dr. Eliseu Holz (eliseuholz@uol.com.br), residente em Santa Rosa, Rio Grande do Sul, escreve à procura do músico Neto Stefani. Diz na mensagem: "Senhores. Tomei conhecimento do trabalho do músico NETO STEFANI e soube que este editou um CD. Não consigo contatá-lo. Talvez via Vcs."

N. da R. - Apelamos aos leitores conhecedores do músico que indiquem sua localização através do e-mail acima ou à Redação (ojornal@ojornal.jor.br).

Novos Estados e municípios

O leitor Joaquim Guedes (juca.guedes@globo.com) escreveu para protestar contra a frente parlamentar devotada à criação de novos Estados e municípios no Brasil (matéria publicada na edição anterior). A mensagem frisa: "Novos Estados e municípios é uma maneira de criar (ou melhor aumentar) novos cargos de privilegiados."

Elogios & elogios

Há ainda diversas mensagens elogiando O JORNAL sob vários aspectos. Agradecemos aos remetentes pelo apoio e incentivo. Dois "e-mails" sintetizam o conteúdo dos demais:

Augusto César Ribeiro de Alencar (acralencar@bol.com.br) – "Parabéns, fiquei realmente impressionado com as matérias e com o grau de seriedade e profissionalismo. As análises mostram a que ponto chegam os sofismas e segundas intenções por parte de pessoas inescrupulosas. Gostaria de ter a oportunidade de ver matérias sobre as guardas municipais criadas e os funcionários do Estado aplicadores de multas, firmas de reboque de parentes prestando serviços a prefeituras etc."

Adalberto Carlino Fernandez (adalberto.fernandez@camara.gov.br) – "Parabéns pelo trabalho. Ficou muito boa a distribuição. Fácil visualização e acesso."

Mensagem para O JORNAL

Volta à 1.ª página