Dener Giovanini, ambientalista brasileiro de 36 anos de idade, é o ganhador do Prêmio UNEP-Sasakawa. O PNUMA (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente) escolheu-o para receber a láurea deste ano, dividindo-a com o Ministro do Meio Ambiente da China, Xie Zhenhua, agraciado por seu trabalho em prol da política ambiental chinesa. Giovanini fundou e dirige há anos a Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres (RENCTAS).

O UNEP-Sasakawa é considerado um dos mais importantes e valiosos prêmios ambientais do planeta, comparável a um Nobel, caso existisse no setor. O único brasileiro a receber tal distinção anteriormente foi Chico Mendes, em 1990. Entre as personalidades premiadas no passado estão o Nobel de Química Mário Molina, o pesquisador francês Jacques Cousteau e o organizador da ECO 92, Maurice Strong.

Solenidade em Nova York

O troféu e um cheque de 200 mil dólares serão entregues numa cerimônia de gala na cidade de Nova York dia 19 deste mês, sob a presidência do secretário geral da ONU, Kofi Annan. Irão autoridades e convidados de várias partes do mundo.

"Esse prêmio mostrou ao mundo a luta de Chico Mendes e com certeza vai fortalecer muito o combate ao tráfico de animais silvestres no Brasil. Além de me sentir honrado, veja a minha responsabilidade crescer muito a partir de agora. Esse prêmio dará ao Brasil a liderança mundial

Dener Giovanini 03.jpg (19689 bytes)

Dener Giovanini, o premiado

no combate a essa atividade criminosa", disse Dener Giovanini.

A ONU considerou a atuação do ambientalista brasileiro, ex-secretário do Meio Ambiente do município de Três Rios, e seu esforço no combate ao tráfico de animais silvestres no Brasil, como um modelo para as demais nações do mundo.

Klaus Toepfer, o Diretor Executivo da UNEP, afirma: "É uma verdadeira honra entregar o prêmio UNEP - Sasakawa de Meio Ambiente 2003 para o Sr. Xie e para o Sr. Dener Giovanini. Eles demonstraram, um ao nível governamental e o outro ao nível social, como podem ser resolvidos problemas complexos, aparentemente insolúveis, que estão diante do mundo. Ambos mostraram visão, paciência, pragmatismo e uma compreensão da necessidade de engajar e encorajar numerosos atores e parceiros para que o desenvolvimento sustentável seja percebido."

Mensagem para O JORNAL

Volta à 1.ª página