Computador.gif (30986 bytes)

Interneteando

Sérgio Quintella da Rocha

serginhoqr@uol.com.br

INTERNET: DE PASSATEMPO A ALIADO POLÍTICO

2004 começa. As promessas por parte do Governo Federal seguem a mesma eloqüência do ano passado. Crescimento econômico, total empenho para a área social e redução da taxa de desemprego.

Estamos em ano eleitoral. O Partido dos Trabalhadores não vai querer cometer escorregões. Para tal, terá um aliado e tanto para conseguir o maior número de candidatos eleitos nos pleitos municipais, que já estão por vir, e não cometer deslizes como os que ocorreram em 2003: a Internet.

A estrutura que os petistas estão montando servirá, tanto para proteger o presidente Lula de eventuais desgastes em seu governo, como para defender os demais aspirantes a cargos executivos e legislativos. De acordo com o projeto, está prevista a instalação de uma rede de mais de 5 mil computadores, espalhados por seus diretórios municipais.

Esse escudo digital será um grande aliado nas regiões em que as disputas serão mais apertadas. Em São Paulo, embora o PSDB ainda não tenha lançado candidato, espera-se que os tucanos sejam uma enorme pedra no sapato dos petistas.

A rede de informações funciona da seguinte maneira: se um rival criticar a atual postura de uma administração do PT, por exemplo, o candidato terá uma resposta imediata. Só precisará consultar o banco de dados e esperar a resposta chegar. Via Internet ou por telefone. Pronto, os dados já estarão em mãos e, a réplica, na ponta da língua. Entretanto, para que esse exemplo funcione, o trabalho de assessores deverá ser muito eficiente. Mas isso não é problema meu. Nem nosso.

O curioso dessa história toda é que sempre os partidos inventam maneiras de diferenciar sua campanha eleitoral em relação a seus oponentes. Até aulas de como um político deve se comportar já são ministradas. E o cidadão comum, com um pouco de embasamento técnico e um bocado de dinheiro, pode se tornar logo um administrador público de sucesso.

CRIME VIRTUAL. PRISÃO REAL

"A Justiça tarda mas não falha". "Não há mal que sempre dure". "O crime não compensa". Qualquer lugar-comum desses se enquadraria nesta notícia: "A Justiça condenou, pela primeira vez em sua história, um hacker brasileiro".

O fato, excluindo o erro quanto à "profissão" do rapaz (é um cracker, não um hacker), soou como ótima notícia para quem não agüenta mais ouvir falar em invasão de computadores.

Esse bandido da era digital se chama Guilherme Amorim, é estudante, tem 19 anos, mora em Cuiabá, no Mato Grosso do Sul, e já conseguiu furtar um bom punhado de dinheiro depois de entrar em vários sistemas de grandes empresas.

Segundo dados preliminares da polícia, o larápio planejava subtrair, de uma só vez, mais de 150 milhões de reais de uma instituição financeira. Para tanto, montou uma rede de computadores em casa e já estava tramando o melhor método de cometer esse que seria o seu maior golpe. Mas, os policiais chegaram antes, evitaram o roubo e ainda prenderam um policial militar que auxiliava o jovem em sua maracutaia digital. O pai do delinquente, sua namorada e mais meia dúzia de pessoas também estão na mira do Ministério Público do Mato Grosso do Sul.

Como as leis digitais brasileiras são escassas e obsoletas, a Justiça tem enorme dificuldade para prender e condenar pessoas que cometem crimes via Internet. Mas, se o invasor subtrair bens ou valores das vítimas, poderá sofrer boa sanção.

CURTINHAS

Fim da cara feia

Final do ano. Natal, festas. Presentes. Sempre tem uma lembrancinha ou outra que a gente não goste. Ao invés de guardar em uma gaveta ou se desfazer do mimo, quem quiser pode trocá-lo. Sites de leilão on-line dão essa opção. Mercado Livre.com e Arremate.com são dois exemplos disso.

Negócios.com

Os anos de 1999 e 2000 foram de "boom" das transações digitais. Empresas on-line apareceram e sumiram na mesma velocidade. Depois da ressaca, empreendedores que venderam suas empresas (e faturaram milhões com isso) antes da desvalorização e da banalização desses negócios, estão voltando ao ramo. A banda larga é a bola da vez. Uma boa notícia para o usuário comum, que poderá ver melhoria no sistema de Internet rápida.

O "site" do mês

www.oglobo.com.br

Reformulada, a página exibe em tempo real as principais notícias do mundo. A Globonews.com e o Globoonline.com juntaram-se ao jornal impresso e, hoje, são uma coisa só.

Mensagem para O JORNAL

Volta à 1.ª página