Computador.gif (30986 bytes)

Interneteando

Sérgio Quintella da Rocha

serginhoqr@uol.com.br

Internet: da informação à pornografia

Com os tempos de grande difusão da informação, a Internet tem um papel importantíssimo na proliferação de dados. Tanto para o bem, quanto para o mal. Notícias em tempo real e renovadas a cada minuto são exemplos de benefícios. Contudo, na mesma velocidade com que as benesses são cada vez maiores, aparece também quem use a rede mundial de computadores para propagar seus pensamentos funestos. E a pornografia infantil é o primeiro da lista.

Mas, a relação de atos prejudiciais não pára por aí. Por acaso, prezado leitor, você já pensou em fabricar uma bomba? E em disseminar pensamentos nazistas? Não? Ótimo. Assim, a Internet, para você (e felizmente), terá uma função construtiva. Agora, se você quiser se inteirar de assuntos de mau agouro, não há lugar melhor. Ou pior.

Tudo o que é ruim tem rápida divulgação. Na semana passada, as páginas dos jornais noticiavam com destaque a difusão em grande escala do vírus My Doom. Em apenas alguns dias, atacou mais de um milhão e meio de computadores. E continua a atacar. Nunca um vírus conseguiu atingir tantos usuários, em tão pouco tempo, na curta história da informática. E, a partir daí, muita coisa pior pode estar a caminho.

O My Doom, ao contrário de outros milhões de vírus eletrônicos espalhados por aí, tem um propósito definido, além de simplesmente tumultuar a vida dos internautas. Objetiva denegrir a imagem da Microsoft e da empresa que faz o Linux. A velha acusação de monopólio digital está de volta. Desta vez, sem as mãos da Justiça. Mas com o longo braço dos crimes eletrônicos.

Beleza americana

As últimas semanas foram marcadas por aquele velho sentimento antiamericano (e na maioria das vezes intrínseco), em razão da obrigatoriedade de identificação de turistas norte-americanos que viajam para o Brasil. Entrando no mérito da medida imposta pelo Judiciário brasileiro – o direito à reciprocidade –, podemos nem ao menos nos preocupar com o restante. Ao contrário dos EUA, que fazem esse tal fichamento temerosos por sua segurança interna.

Entretanto, aqui, primeiro um piloto fez o gesto obsceno na hora de tirar fotografia para as autoridades policiais e alfandegárias do Galeão, Rio de Janeiro. Depois, um turista resolveu

repetir a dose em Foz do Iguaçu, Paraná. Os dois ficaram detidos, tiveram de pagar multa e saíram do País pela porta dos fundos.

Mas, há quem não ligue muito para isso (como eu, por exemplo) e veja o lado engraçado da história. É muito comum, em outros países, ninguém saber onde fica o Brasil. E, os que sabem, pensam que nosso País é uma grande Floresta Amazônica e, nós, índios seus habitantes. Fatos que explicam o comportamento inadequado dos dois sujeitos.

Por falar em Estados Unidos, um fato "cômico" tomou conta dos noticiários da terra de Tio Sam, na semana passada. Janet Jackson resolveu mostrar os seios (na verdade estavam tapados com uma estrela de prata), no intervalo de transmissão da final do campeonato de futebol americano. Pronto, um verdadeiro escândalo para os moralistas norte-americanos, que não admitem nem aquelas "pegadinhas" no estilo "O que? O que? O quê?".

Para quem está acostumado a ver programas do Gugu Liberato e Sérgio Mallandro, nada de anormal há nisso.

Mas, cadê a Internet nessa história toda? A partir da "pseudo" nudez da irmã de Michael Jackson, a procura pelas fotos ou reproduções de TV foi a maior já registrada por sites de busca norte-americanos. Bateu até o recorde das cenas do World Trade Center sendo atingido pelos aviões e por notícias da cantora Britney Spears.

É por isso que dizem que os norte-americanos são o povo mais esquisito do mundo...

Internet rápida. Rápida interatividade

A Banda Larga ainda é muito cara no Brasil. E não são todos que têm acesso a um Vírtua ( www.virtua.com.br ) ou a um Speedy ( www.speedy.com.br ). Para quem pode, a Web disponibiliza muita coisa. Até assistir à TV.

A allTV ( www.alltv.com.br ) é a primeira TV via Internet 24 horas por dia. A interatividade e as caras jovens são a grande marca da emissora. Mas, também há programa para todas as idades. O allTV Debate - Gente Que Fala, dirigido pelo experiente jornalista Fausto Camunha, por exemplo, vai ao ar sempre ao meio dia. De segunda a sexta. E traz os principais assuntos do momento, debatidos por quem é a notícia. Políticos, empresários, jornalistas etc.

Site do Mês

www.jbonline.com.br, a página do carioca Jornal do Brasil na Internet, permite ver a versão impressa do diário e, ainda por cima, saber das notícias em tempo real. Vale ressaltar que o editorial é sempre muito bom.

Mensagem para O JORNAL

Volta à 1.ª página