Jornalistas repudiam

a mordaça do governo

A Associação Paulista de Imprensa - API, a mais antiga entidade representativa dos jornalistas de São Paulo, manifestou-se contra a criação do Conselho Federal de Jornalismo (CFJ), proposta pela Federação Nacional dos Jornalistas - FENAJ e apoiada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Através de seu presidente, jornalista Romeu Anelli, a diretoria da API distribuíu comunicado em que considera aquela proposta como um atentado à liberdade de imprensa e, por consequência, à democracia.

O documento enviado a O JORNAL tem o seguinte teor:

"A Associação Paulista de Imprensa - API, entidade independente e não atrelada às idéias da Federação Nacional dos Jornalistas, vem a público para repudiar a implantação do Conselho Federal 

de Jornalismo.

"Para nós, Jornalistas, que sempre lutamos pela liberdade de expressão e pela democracia, o projeto em questão deixa vislumbrar dias obscuros e tenebrosos. A idéia é amordaçar os jornalistas e, conseqüentemente, a imprensa escrita, falada e televisada. Não podemos concordar e permitir a implantação de um Poder discriminatório que, com o correr do tempo, vai fechando o cerco, tornando o Brasil uma república escrava na mão de meia dúzia de mandatários.

"É chocante e lamentável pensar que a idéia parte de um presidente que, quando das disputas eleitorais, só recebeu benesses da liberdade existente e, assim mesmo, chama os jornalistas de covardes.

"Sempre lutamos para sermos um país democrático. Sem imprensa não existe liberdade."

Mensagem para O JORNAL

Volta à 1.ª página