Grande efeito do Estatuto do Desarmamento

Bando assalta e saqueia 

ônibus com 46 policiais

RECIFE (Especial para O Jornal) - Parece que o Estatuto do Desarmamento está obtendo resultados, mas às avessas. Isto é, seus efeitos não condizem com aqueles apregoados pela propaganda oficial.

Como era evidente, o Estatuto acabou equiparando vítimas com aqueles que lhes deveriam garantir a segurança. Agora, os policiais só podem andar armados quando em serviço. Portanto, passaram a viver as mesmas agruras impostas pelos meliantes aos cidadãos comuns. O maior exemplo dessa realidade envolveu 46 homens da Polícia Militar da Paraíba, há poucos dias. Estavam desarmados. Foram assaltados e saqueados por quatro bandidos fortemente armados.

Os PMs ocupavam um ônibus e seguiam para a Bahia, onde participariam dos jogos acadêmicos realizados em Salvador. Seis oficiais, 35 cadetes e cinco praças, além de dois motoristas civis, já cruzavam o Estado de Pernambuco quando o coletivo foi interceptado pelos bandidos. Todos os viajantes ficaram sem dinheiro, telefones celulares, relógios e até o material esportivo que usariam para disputar o campeonato. Grande parte da bagagem também foi levada.

O assalto aconteceu na BR-101, na altura de Palmares, a cem quilômetros de Recife. A delegacia do município e o Serviço de Inteligência da PM de Pernambuco registraram e estão 

investigando o caso.

Um dos automóveis usados no crime foi encontrado na cidade de Paulista, Região Metropolitana de Recife, e recolhido à Delegacia de Furtos de Veículos. Segundo as vítimas, o ônibus foi interceptado por um Pálio branco e uma Saveiro prata. Os quatro bandidos anunciaram o assalto e entraram no coletivo, rendendo os passageiros. Os assaltantes mantiveram os PMs sob a mira das armas e eles não puderam reagir.

Segundo a queixa prestada na delegacia de Palmares, os marginais levaram até chuteiras, calções e camisetas. Conforme os policiais de Palmares, o incidente terminou gerando uma cisão entre os PMs paraibanos: metade pretendia seguir viagem e os demais, retornar a João Pessoa, já que não havia como disputar os jogos. O ônibus da empresa Maxtur deixou Palmares sem que as vítimas informassem se iriam continuar a viagem.

Sabe-se que esse tipo de crime é freqüente nas estradas do sertão pernambucano, onde fica o chamado polígono da maconha. Os ônibus interestaduais costumam andar em comboio, escoltados pela PM. O problema também é grave na região metropolitana, onde a média de assaltos chega a seis por dia. O Secretário de Defesa Social, João Braga, quer colaboração das empresas para instalar câmeras no interior dos ônibus.

Mensagem para O JORNAL

Volta à 1.ª página