ABERTURA DOS ARQUIVOS, UMA FACA DE DOIS GUMES

Bastante gente procurou faturar prestígio e evidência à margem das fotos do padre francês num motel, apresentadas por um ex-"araponga" como sendo do jornalista Wladimir Herzog momentos antes de encontrar a morte. O perito Ricardo Molina, da Unicamp, errou ao afirmar que as fotos eram de Herzog, o que reforçou o embuste armado pelo ex-espião e coonestado pelo Correio Braziliense. Por sua vez, as duas notas oficiais do Exército só serviram para colocar lenha na fogueira. E o noticiário seguinte evidenciou o desejo de alguns antigos rivais em reabrir feridas cauterizadas com a "anistia ampla, geral e irrestrita".

As coisas parecem encaminhadas agora para uma "abertura" de arquivos históricos que ainda estariam sob a guarda das Forças Armadas. Imagina-se que neles existam documentos sobre casos não contemplados nos registros dos DOPS estaduais à época, entre eles os que são acessíveis a qualquer cidadão no Arquivo do Estado de São Paulo. Supondo que tal hipótese corresponda à realidade, um daqueles episódios poderia ser, por exemplo, a chamada "Guerrilha do Araguaia".

A farta distribuição de condecorações (Medalha do Pacificador, Ordem do Mérito Militar etc.) a ex-militantes da "luta armada" hoje no poder deixa claro que: ou as Forças Armadas continuam levando a sério a anistia como algo benéfico à democracia, à ordem e ao progresso; ou sabem de algo passado que lhes justifique dar a ex-"inimigos" o tratamento reservado por lei e tradição a seus colaboradores.

Além disso, há casos lastimáveis de inocentes mortos ou aleijados porque estavam na hora errada em local errado. Pesaram muito na derrota do terrorismo e poderiam macular imagens atualmente em evidência.

É notório também que pessoas pereceram ou se tornaram incapazes porque os companheiros "abriram" as suas identidades e o seu paradeiro aos órgãos de segurança, como aconteceu com Herzog.

Há episódios quase ignorados de celebridades que "conquistaram" altos cargos, inclusive no jornalismo, ao envenenar os militares contra os ocupantes desses postos. Aliás, tática semelhante parece voltar a uso dentro da sucessora do SNI, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), para jogar uns contra os outros com vistas a posições de mando.

Isto tudo sem falar dos bilhões de reais que o País vem gastando com indenizações e pensões para remanescentes dos "anos de chumbo", em nome da paz.

Assim, de qualquer forma, a tal "abertura" que agora se prega não é política. Sob qualquer ponto de vista, é, isto sim, uma faca de dois gumes.

Brasil, 1.º país a fabricar aviões a álcool hidratado no mundo

Começou na Neiva Indústria Aeronáutica, instalada em Botucatu, interior do Estado de São Paulo, a produção em série do primeiro avião a álcool hidratado do mundo. Subsidiária da Embraer, a empresa já fabricou mais de 3.500 aeronaves em seus 50 anos de existência, a começar pelos antigos "Paulistinhas". Recebeu do Centro Técnico Aeroespacial-CTA, em São José dos Campos, no mês passado, a certificação do Ipanema (aparelho agrícola) para operar com aquele combustível.

Foram investidos R$ 2,2 milhões no projeto. A versão a álcool custará US$ 247 mil; o Ipanema a gasolina é vendido por US$ 233 mil. Antes mesmo de entrar em produção, foram compradas seis unidades durante o Contaero (Congresso Nacional de Tecnologia Aeroagrícola), realizado em Botucatu, cinco meses atrás.

O álcool hidratado é o mesmo dos automóveis. Seu uso ganha ainda mais importância devido à atual crise mundial do petróleo.

Entidades convidam para Ato de Recordação "Noite dos Cristais" 

A Câmara Municipal de São Paulo, a B’nai B’rith do Brasil e a Sherit Hapleitá do Brasil já emitiram os convites para o Ato de Recordação da "Noite dos Cristais" e premiação aos alunos das Escolas Públicas Paulistanas vencedores do Concurso "A Paz e a Tolerância entre os Povos". Na ocasião, a profa. Lia Diskin falará sobre "Cultura de Paz".

A cerimônia está marcada para o dia 9 deste mês, às 20h30, na Rua Caçapava, 105. Haverá disponibilidade de estacionamento no local.

"Primo sonegare, dopo riformare". Até o Alvorada!

Marta Salomon, da sucursal da Folha de S. Paulo em Brasília, revelou: "Bastaria que uma das empresas do mutirão privado responsável pela reforma do Palácio da Alvorada pagasse 40% do que deve ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) para quitar a obra na residência oficial do presidente da República, com custo estimado em R$ 16 milhões". Todavia, a reforma articulada pela Abdib (Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de Base) empolgou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a ponto de fazê-lo mudar-se para a Granja do Torto e lá permanecer até o final das obras.

O valor médio de cada doação negociado com o "pool" de empresas é de R$ 800 mil.
Como parte do negócio, representantes de 18 grupos empresariais dispostos a pôr dinheiro na obra jantaram com Lula. "Uma pesquisa nos cadastros do próprio governo e disponíveis na internet no endereço www.comprasnet.gov.br indica que nenhuma dessas empresas tem ficha limpa nos arquivos" – escreveu a jornalista.

Campanha de Marta teve orçamento de 19 milhões

Em meio à campanha eleitoral que a conduziu à derrota diante de José Serra (PSDB), a prefeita paulistana Marta Suplicy (PT) obteve autorização do juiz da 1.ª Zona Eleitoral de São Paulo, José Joaquim dos Santos, para aumentar o limite de seus gastos na disputa. A previsão inicial era de R$ 15 milhões. Subiu para R$ 19 milhões. Diz o despacho do juiz: "Ainda que o Comitê Financeiro do PT não tenha indicado, precisamente, senão genericamente, a razão do pedido, o certo é que houve uma quebra da previsão orçamentária eleitoral no tocante ao limite de gastos, perfeitamente admissível pelo vulto da campanha eleitoral (27% para mais). Ademais, atenta à modificação, a Justiça Eleitoral examinará esse aumento de gastos por ocasião da prestação de contas."

Produção industrial cresce em todas as regiões do País

A produção da indústria brasileira continuou a crescer em todas as regiões em agosto último, conforme informou o IBGE. Com relação ao mesmo mês do ano passado, as indústrias de Santa Catarina (20,7%), São Paulo (19,8%), Ceará (19,3%), Paraná (18,8%) e Rio Grande do Sul (13,2%) apresentaram crescimento superior ao do total do Brasil. A expansão da produção industrial foi de 13,1% em agosto em todo o País.
Em outras regiões, houve os seguintes resultados: Amazonas (11,3%), Pará (10,2%), Minas Gerais (9,6%), região Nordeste (8,9%), Pernambuco (8,2%), Bahia (7,1%), Espírito Santo (5,0%), Rio de Janeiro (4,4%) e Goiás (3,0%).
No índice acumulado dos primeiros oito meses do ano, as taxas positivas também alcançaram todas as áreas pesquisadas. Os maiores aumentos de produção no setor industrial foram registrados no Amazonas (13,9%), com destaque para a produção de eletroeletrônicos e de telefones celulares; em São Paulo (12,4%), mantendo uma seqüência de oito taxas positivas, sustentada, sobretudo, pela produção dos setores automobilístico e de material eletrônico e equipamentos de comunicações; e em Santa Catarina (11,3%), impulsionada, principalmente, pelo aumento na produção de alimentos e de eletrodomésticos.

Aumenta a cooperação técnica Brasil - Cuba apesar da crise

O embaixador do Brasil em Cuba, Tilden Santiago, afirmou que existe vontade política nas duas nações para incrementar relações que lhes propiciem progresso social e econômico, conforme informou a agência AIN. A declaração, feita na abertura da 4ª Reunião do Grupo de Trabalho de Cooperação Técnica entre ambos os países, deixou patente que aumentam os projetos de colaboração apesar da crise no intercâmbio técnico internacional. 

Segundo Ruy Nunes Pinto, secretário-geral de Cooperação e Comércio do Ministério das Relações Exteriores brasileiro, a escassez de recursos financeiros torna difícil o intercâmbio entre os povos do Sul. Ele ressaltou que o fato de as potências ricas não cumprirem os acordos de ajuda oficial para o desenvolvimento dos Estados pobres deve propiciar o estreitamento dos laços entre as nações necessitadas.

Pinto anunciou a assinatura de convênios com Cuba nos setores da Agricultura, Meio Ambiente, Saúde, Mineração e Geologia, entre outros, bem como a decisão de trabalhar a partir de pacotes de programas e não de ações isoladas. Os projetos de Formação em Banco Comercial, o Programa Nacional contra a AIDS e a Capacitação em Metodologia de Avaliação de Ativos Minerais constituem exemplos da colaboração de organizações brasileiras que beneficiam a Ilha.

Dos mais de 18.600 jovens de diferentes países que estudam em Cuba, aproximadamente 200 são brasileiros em formação na Escola Latino-americana de Medicina e na Escola Internacional de Esportes.

Também foi lançado um CD multimídia com as oportunidades de negócios em 27 itens exportáveis da província de Santiago de Cuba. Tem como objetivo ampliar as possibilidades de captação de divisas para aquele país.  O projeto, uma iniciativa da Delegação de Comércio Exterior da província, promove os vínculos entre nações ou empresários interessados na compra de produtos cubanos competitivos. (Veja aqui mais notícias sobre Cuba)

Australiano Murdoch é o figurão da TV brasileira por satélite

Sky e DirectTV, as principais empresas de TV paga via satélite no Brasil, anunciaram a fusão de seus negócios. Mantendo o nome Sky, a nova operadora passa a deter 95% desse setor e 32% mercado total de TV por assinatura no País. 

A Sky é controlada no Brasil pela Globopar (Globo Comunicações e Participações) e pela News Corporation Limited, do empresário australiano Rupert Murdoch. 

A DirecTV também é controlada pelo grupo Murdoch, dono de um império de comunicação que inclui a Fox Entertainment Group.

A Globopar revelou que, embora a transação não envolva transferência direta de recursos, a empresa ficará livre de garantias que envolvem US$ 220 milhões (cerca de R$ 638 milhões). Ela garantia uma dívida da Sky Brasil, relacionada ao satélite, e também débitos da Sky MultiCountry, que opera na Colômbia e no Chile. Com a fusão, a News Corp. assume essas garantias. A dívida total seria de, aproximadamente, US$ 1,3 bilhão (R$ 3,77 bilhões).

Pelo acordo, a DirecTV será a sócia majoritária (72% da empresa). A Globopar terá 28%. Portanto, o controle e a gestão ficarão com a Globopar que detém atualmente 54% da participação da Sky. A News Corp. possui 36% e uma terceira empresa, a Liberty Media, 10%. No entanto, mesmo antes de a fusão terminar, o total da Globopar deverá cair para 40,3% devido aos aportes de capital que serão feitos pela News Corp.

A fusão atinge cerca de 1,23 milhão de assinantes. O Cade e a Anatel terão que aprovar a operação. Ambas já analisam a repercussão no Brasil de uma outra aquisição de Murdoch. A News Corp., que pertence ao empresário, comprou, no início do ano passado, 34% da Hughes Electronics, antes controlada pela General Motors.
Com isso, Murdoch, que controlava a Sky, passou a deter também o controle da DirecTV. A operação foi aprovada pelas autoridades norte-americanas. A News Corp. possui um total de ativos de cerca de US$ 52 bilhões (cerca de R$ 150,8 bilhões) e receitas totais anuais de cerca de US$ 21 bilhões (aproximadamente R$ 60,9 bilhões).

No Brasil, as Organizações Globo continuarão, segundo comunicado, "a atuar no provimento de conteúdo brasileiro" para a Sky.

Verbas e mais verbas na máquina de propaganda do governo

O veterano colunista Giba Um publicou em sua coluna, sob o título "Superando os militares", a seguinte nota:

"Hoje, o governo investe na Rede Globo mais dinheiro do que no tempo da ditadura, quando os militares se esforçavam em passar uma boa imagem à população: naquela época, 7% das verbas federais iam para o Globo e hoje, são mais de 60%. No início do ano passado, o governo prometera que a verba (R$ 344 milhões) seria distribuída de acordo com o share . Mas, a Globo, com share de 54%, levou 61%. O resto foi distribuído entre as outras redes e as emissoras públicas receberam juntas R$ 5 milhões, apenas 1,7% do total (e têm share de 2,3%)."

Maluf alvo da maior ação por improbidade administrativa

Começou em São Paulo ação no valor de R$ 5 bilhões contra o ex-governador e ex-prefeito Paulo Maluf (PP). Trata-se, segundo os promotores Sílvio Antônio Marques e Sérgio Turra que o acusam de improbidade administrativa, do maior processo do gênero na história do Ministério Público de São Paulo.

Os acusadores levaram ao tribunal um caminhão baú carregado de documentos. Disseram que aquele seria o valor, acrescido de multas, dos recursos supostamente desviados de obras da Prefeitura de São Paulo pelo ex-prefeito e empreiteiras durante a gestão de 1993-1996. Querem que o dinheiro seja devolvido ao Município. Conseguiram a indisponibilidade dos bens do político depois de examinar 10 mil cheques e 20 quilos de documentos bancários da Suíça.

Dia 11 de outubro, a Polícia Federal havia indiciado em inquérito o ex-prefeito e seu filho, Flávio, por lavagem de dinheiro, evasão de divisas, formação de quadrilha, peculato (desvio de dinheiro público) e sonegação fiscal. O indiciamento foi determinado pelo delegado Protógenes Queiroz, da PF de Brasília. Ambos prestaram depoimento na sede regional da PF em São Paulo. O procurador da República Pedro Barbosa Pereira Neto disse que outros membros da família serão ouvidos no inquérito sobre o suposto envio de dinheiro para contas na Suíça.

As investigações começaram em setembro de 2001 quando o Citibank de Genebra suspeitou de uma transferência de US$ 200 milhões para sua filial na Ilha de Jersey, paraíso fiscal localizado no Canal da Mancha.

O dinheiro estaria depositado em duas contas em nome de Maluf e parentes. Entretanto, o ex-prefeito continua a negar com veemência a existência do dinheiro, desde o início do caso. Afirma que não tem e nunca teve contas bancárias no Exterior.

Eleição deu "exemplo" de planejamento urbano em SP

Diz-se que uma imagem vale por mil palavras. É o que se verifica pela foto acima, onde o túneis construídos às pressas pela prefeita Marta Suplicy na Avenida Rebouças (São Paulo) e inaugurados às vésperas da eleição exibem o acerto de quem apontou erros de planejamento antes do início das obras. Engenheiros haviam alertado: o trânsito ficaria bloqueado nos faróis seguintes e haveria congestionamento dentro dos túneis. Depois de entrar neles, não há escapatória. Mas, a prefeita resolveu continuar assim mesmo. Gastou dezenas de milhões de reais para, simplesmente, tumultuar a região. As faixas da avenida que aparecem vazias são exclusivas de ônibus.

Escritor Fernando Sabino morre aos 81 anos, no Rio de Janeiro

O escritor Fernando Sabino faleceu dia 10 de outubro, no Rio de Janeiro, vitimado por câncer no estômago. Completaria 81 anos no dia seguinte. Fora internado em setembro na Casa de Saúde Pinheiro Machado, em Laranjeiras, para realizar exames e se reidratar.
Fernando Tavares Sabino nasceu em Belo Horizonte em 12 de outubro de 1923. É autor, entre outras obras, de "O Encontro Marcado", "O Grande Mentecapto" e "O Homem Nu". Em junho deste ano, lançou um romance que deixara inédito por quase 60 anos, sob o título "Os Movimentos Simulados". Numa entrevista divulgada pela editora Record, Sabino disse ter relido o livro "afogado em perdidas emoções" e que, por isso, resolveu "publicá-lo tal e qual, sem tirar nem pôr".

Celebridade que mente nos EUA vai para cadeia (como no Brasil)

A apresentadora de TV e empresária norte-americana Martha Stewart, de 63 anos, começou a cumprir a pena de cinco meses de prisão na penitenciária federal de Virgínia do Oeste (434 km a sudeste de Washington) à qual foi condenada em julho por mentir sobre uma venda de ações e vazamento de informação privilegiada. A celebridade vendeu, em dezembro de 2001, 4.000 ações que possuía na empresa de biotecnologia ImClone, dois dias antes de as autoridades federais da área de saúde terem se recusado a homologar um 

medicamento contra o câncer produzido por essa companhia.

Ao chegar à penitenciária, Martha foi revistada e obrigada a agachar e tossir para os policiais checarem se não levava objetos ocultos. Nos próximos cinco meses, será conhecida como prisioneira número 55170-054 e terá de usar botinas pretas, calças caqui e camisetas de trabalho. Como qualquer sentenciada, poderá ser ajudante de cozinha, faxineira ou encanadora. Receberá de US$ 0,12 a US$ 0,40 por hora trabalhada.

A apresentadora de programas de culinária e decoração é uma das figuras mais populares dos EUA. Também é dona de revistas e de uma empresa de comunicação.

Somente da Martha Stewart Living Omnimedia, recebe US$ 900 mil ao ano.

"Jogo do Bicho", pedra no caminho do senador Renan Calheiros

As declarações do presidente da Associação Zoolotérica de Alagoas (Azooal), Plínio Batista, ao jornal Extra, de Alagoas, estão agitando aquele Estado e aborrecendo o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), ex-ministro da Justiça. 

O bicheiro Batista (foto) alega ter sido "testa-de-ferro" do parlamentar até 2001, quando ele ainda ocupava aquela pasta.

"A banca ‘Para Todos’, que eu administrava, era do Renan, que recebia 80% do faturamento, ficando o restante para custear as despesas administrativas", disse o contraventor. Ele lembrou que após a criação da Loteal (Lei 6.225, de 15 de janeiro de 2001) que oficializou o jogo do bicho, venceu a licitação para explorar a zooloteria no Estado e acabou a parceria com o senador alagoano, que segundo Plínio Batista, teria emitido vários cheques pessoais para cobrir despesas do negócio.
"Eu sempre fui amigo do Renan, sempre votei em seus candidatos e também fui vereador em Murici, com o apoio dele. Depois que acabou a sociedade no jogo do bicho, começou o racha e a partir daí deixei de apoiá-lo politicamente e lancei candidato próprio a prefeito de Murici, o que sacramentou o fim da relação entre ele e a minha família", explica o bicheiro, que participou, como convidado, da festa de posse de Renan como ministro da Justiça.
O filho do senador, Renanzinho, acusa Plínio Batista de ser "bandido". Renan Filho foi denunciado à Justiça Eleitoral por compra de votos, em Murici, onde se elegeu prefeito, com o apoio do pai e do tio, o atual prefeito Remi Calheiros. Ao se defender, Renanzinho disse que a denúncia "é uma armação do bicheiro e de seu filho" (Plínio Batista Júnior), que se reelegeu vereador.

Dívida externa brasileira é pior que proxenetismo, indica auditoria

A Coluna Boechat do Jornal do Brasil revelou que, “nos últimos 35 anos, o Brasil pagou a bancos e organismos internacionais US$ 170 bilhões a mais do que recebeu. Mesmo assim, a dívida total quintuplicou. Nem prostitutas aceitam cafetões assim.”

O dado faz parte da Auditoria Cidadã a que o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal vem submetendo a dívida externa brasileira. A meta da entidade é convencer o Governo Lula a auditar oficialmente todos os números da dívida externa.

Os técnicos do Unafisco, diz Boechat, já descobriram que boa parte dos US$ 120 bilhões devidos pelo setor público resultam de empréstimos não autorizados pelo Senado - ou seja, ilegais. Ignora-se, até, se existem contratos.

“Quem comanda os pagamentos da dívida externa é o Banco Central. Mas o faz como máfia. Fora da 'confraria', ninguém sabe quanto é pago a quem, com que juros, em que prazos ou por quanto tempo. É lícito suspeitar-se de tanto segredo” – termina o artigo.

Em Portugal, mão pesada da Justiça cai sobre corruptos

De Portugal, vem a notícia de que a Justiça do Círculo Judicial de Loulé condenou dez policiais-militares e oito empresários por corrupção a penas que variam de 1,5 a 9,5 anos de prisão. O principal acusado – um primeiro-sargento - recebeu a condenação maior e ficou ainda proibido de exercer quaisquer funções públicas durante cinco anos. Ele estava preso preventivamente há 31 meses. Saiu do Tribunal de Albufeira chorando e protestando inocência.

No processo, foram pronunciados 24 integrantes da BT e dez empresários. O acórdão, de 157 páginas, deu como provado que os militares recebiam dinheiro e materiais de construção a troco do perdão de multas, principalmente a caminhões que circulavam com peso excessivo.

Alguns réus foram condenados à pena de dois anos e meio, suspensa por três anos na condição de, no prazo de seis meses, entregarem, cada um, 25 mil euros ao Ministério da Segurança Social, verba que será depois distribuída pelas instituições oficiais de acolhimento e apoio à criança em Albufeira. Nesses casos, o Coletivo do Círculo Judicial deu como não provada a associação criminosa.

O caso da BT de Albufeira deu início a uma mega-investigação da corrupção naquela força policial-militar, por parte da Polícia Judiciária, que se estendeu sobretudo ao Centro país e que deu origem a um dos maiores processos em Portugal. Na seqüência da "Operação Centauro", da Polícia Judiciária de Lisboa, viriam a ser pronunciados 173 militares da BT-GNR de diversos comandos, nomeadamente de Lisboa, Leiria, Torres Vedras, Carregado, Coimbra, Santarém e Setúbal. A maioria é acusada de um ou dois crimes de corrupção passiva, mas um deles vai responder por 26 crimes. No mesmo processo estão ainda pronunciados, por corrupção ativa, 22 empresários do setor dos transportes.

Supermercados não podem comercializar medicamentos

Os supermercados estão proibidos pela Primeira Turma do Superior de Justiça (STJ) de vender medicamentos, inclusive os que não precisam de receita médica. O tribunal julgou mandado de segurança impetrado pelo supermercado G. Barbosa e criou jurisprudência para os próximos casos semelhantes.

O G. Barbosa apelou à Justiça após ter recebido correspondência do chefe da Divisão de Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde de Sergipe que lhe dava 30 dias para retirar todos os medicamentos dos estoques. Argumentou que a ação da secretaria seria uma interferência ilegítima do setor público na iniciativa privada com o único propósito de proteger o monopólio das farmácias e dos laboratórios. Afirmou que o País vive hoje dentro dos princípios constitucionais da livre concorrência e da livre iniciativa, num panorama mundial de economia globalizada. Por isso, não haveria mais espaço nem respaldo para reservas de mercado, inclusive essa exclusividade do comércio de medicamentos às farmácias e drogarias.

O mandado foi concedido em primeira instância, mas a Câmara Cível do Tribunal de Justiça acolheu a apelação do Estado de Sergipe e o cassou. Ao examinar agora o recurso, a Primeira Turma do STJ acolheu o voto do relator, ministro Francisco Falcão, e definiu que a Medida Provisória 542/94 sofreu alteração ao ser transformada em lei exatamente para suprimir aquela comercialização.

PT de Marta distribui falsa edição do jornal Agora São Paulo

A reportagem do jornal Agora São Paulo flagrou (foto) comitês do Partido dos Trabalhadores (PT) distribuindo uma publicação apócrifa, com projeto gráfico semelhante ao daquele jornal.

Matéria publicada pelo Agora, pertencente ao grupo Folha de S. Paulo, informa: "A Justiça Eleitoral apreendeu ontem (26/10) exemplares de um jornal apócrifo - sem assinatura do responsável pela publicação - que estava sendo distribuído na capital e contém textos com elogios à atuação da prefeita Marta Suplicy (PT) e críticas ao seu adversário, José Serra (PSDB). O jornal - de nome ‘São Paulo Verdade’ - tem características gráficas muito semelhantes ao do Agora."

Por ordem do juiz Roberto Maia Filho, funcionários do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) recolheram 150 exemplares que estavam no comitê do PT da Sé (centro da cidade). Os responsáveis pelo local não se pronunciaram.
Os repórteres André Caramante, Luciane Scarazzati, Clayton Freitas e Fábio Grellet identificaram quatro pontos onde ocorria distribuição: comitês de Marta na Sé e na Lapa (zona oeste), na praça do Patriarca e nas proximidades da estação Marechal Deodoro do metrô (centro). As pseudo-reportagens da publicação apócrifa ocupam quatro páginas. Versam sobre transporte, educação, saúde e renda mínima.

"O Agora é o jornal popular mais vendido no Estado. Em setembro, atingiu a marca de 78.155 exemplares diários vendidos, segundo o Instituto Verificador de Circulação (IVC)" – informou a direção do jornal verdadeiro.

Ministro dos Esportes não cansa de viajar: agora foi ver o Papa

Mal chegou das Paraolimpíadas, na Grécia, o ministro dos Esportes Agnelo Queiroz (PC do B) refez as malas rumo ao Vaticano, acompanhado de dois funcionários da pasta, para visitar o Papa João Paulo II. A viagem fez parte de uma promoção de materiais esportivos confeccionados por presidiários. Só em diárias, custou R$ 20 mil, de acordo com dados do Siafi (sistema de acompanhamento de gastos do governo federal).

O valor é só R$ 81,56 menor que o gasto nas idas aos jogos olímpicos de Atenas (quando o ministro ficou hospedado no transatlântico Queen Mary 2) e à apresentação da seleção brasileira no Haiti, o chamado "Jogo da Paz". No mês seguinte, em sua segunda visita a Atenas, desta vez acompanhando a Paraolimpíada, Queiroz recebeu R$ 5,7 mil em diárias por um período de 5 dias e meio.
Neste ano, o Ministério dos Esportes desembolsou R$ 135.869,20 com o pagamento de diárias no Exterior, mas negou-se, por exemplo, a ajudar a Confederação Brasileira de Ginástica no envio da equipe juvenil aos jogos pan-americanos de El Salvador.
A assessoria de imprensa do Ministério afirmou que todos os procedimentos estão dentro da lei. Afirmou ainda que as prestações de contas do ministro e das demais entidades são fiscalizadas e publicadas no Diário Oficial da União, ficando à disposição para consulta de qualquer pessoa.

Conexões ultra-rápidas por telefone agitam a Internet

Por enquanto, os Estados Unidos estão fora da popularização da Internet de alta velocidade que vem ocorrendo na Europa, no Japão e na Coréia do Sul. As empresas americanas, como a Qwest Communications, estão apenas começando a romper a barreira de 1 megabit em certos mercados de acesso telefônico. Mas, nos próximos dois anos, a banda larga multimegabits será uma realidade na maioria dos países, segundo os analistas, pois as empresas de telecomunicações estão investindo grandes somas na modernização de suas redes telefônicas com conjuntos de circuitos integrados de alta velocidade e novas linhas de fibra óptica.
"A mudança para altas velocidades está aí", disse o analista Graham Finnie da consultoria Yankee Group. "Há um grande incentivo para que os provedores ofereçam esse serviço. À medida que os preços da banda larga tradicional caem, as ofertas de velocidade mais alta são necessárias para evitar que as margens caiam com eles."
Na Suécia, conexões à Internet desse tipo já ganharam velocidade de 10 megabites por segundo (Mbps). São até 20 vezes mais rápidas do que conexões a cabo e possibilitam, por exemplo, que um usuário faça o download de um filme de duas horas de duração em questão de minutos em vez de horas.

Operações nebulosas de José Rainha com entidade do MST

O colunista Josias de Souza, da Folha de S. Paulo, desancou o líder do MST (Movimento Sem-Terra) José Rainha Júnior. Entre outras coisas, o jornalista afirma:

"Bem-aventurado José Rainha Júnior. No campo, é um com-terra. Possui lote no assentamento Che Guevara, Pontal do Paranapanema. Na cidade, é um com-teto. Tem casa em Teodoro Sampaio. Comprou-a da estatal Cesp por R$ 4.000. Descobre-se agora que o líder do MST é também um com-extrato. Opera a conta 14.934-9, agência 221-6, Bradesco. Recebeu em 2 de outubro de 98 um depósito de R$ 228.296,42. O aporte intriga pelo valor. E espanta pela origem. Veio da conta número 16.339-2, mantida na mesma agência. Pertence à Cocamp (Cooperativa de Comercialização e Prestação de Serviços dos Assentados de Reforma Agrária do Pontal Ltda.). Rainha era à época secretário-geral da entidade. O dinheiro da Cocamp foi usado para liquidar um empréstimo pessoal que Rainha contraíra no Bradesco. A dívida era do mesmo tamanho do mimo: R$ 228.296,42. A operação bancária, por imprópria, não figura na contabilidade da Cocamp."
Diz ainda o artigo na Folha que "o braço financeiro do MST na região do Pontal está sob investigação da PF e do Ministério Público desde 2001. Teve o sigilo bancário quebrado. A decisão judicial alcançou também as contas dos gestores da cooperativa."

Alemanha: Copa do Mundo 2006 já tem corrupção e dá processo

Mais um caso de corrupção agita a Alemanha, pouco depois do que surgiu na construção do novo estádio em Munique, onde se dará a abertura da Copa do Mundo de Futebol em 2006. Nesse, as investigações resultaram na prisão do então presidente do clube de futebol 1860 Munique, Kar-Heinz Wildmoser, seu filho e mais duas pessoas. 

Há dias, a empreiteira austríaca Alpine confirmou haver pago 1,4 milhão de euros ao amigo de Wildmoser Junior, que lhe deu a "dica" do projeto. A soma correspondia a 0,5% do total da licitação, no valor de 280 milhões de euros. Wildmoser Junior era diretor-gerente da firma responsável pela construção do estádio. "A propina até que foi modesta", comentou o promotor Wolfgang Schaupensteiner (foto), chefe de um departamento especial da Promotoria Pública de Frankfurt e um dos principais juristas alemães que combatem a corrupção na Alemanha. "É comum ficar entre 1,5% e 3%", disse, acrescentando que, em seu país, "a corrupção é subestimada".

O novo caso envolve o presidente da companhia ferroviária alemã Deutsche Bahn (DB), Hartmut Mehdorn, sob suspeita de troca de favores com um político. No final de 2002, quando era secretário dos Transportes de Brandemburgo, Harmut Meyer encarregou a companhia de ampliar a rede ferroviária regional, sem ter feito licitação. O contrato representou um negócio de mais de um bilhão de euros para a Deutsche Bahn. Alguns meses após sua assinatura, Meyer deixou a secretaria estadual. No início deste ano, a DB contratou-o como consultor, o que faz qualquer pessoa pensar na mão que lava a outra.

A promotoria pública de Neuruppin abriu inquérito contra Mehdorn. Mas, um porta-voz disse que "dificilmente haverá como comprovar a responsabilidade direta" de Mehrdorn. Pelos documentos confiscados, o contrato de consultoria com o político seria da alçada de outro membro da diretoria da DB, contra o qual também foi aberto inquérito.

Especialistas em corrupção consideram problemáticas as ligações entre empresas e políticos. Por isso, exigem transparência especialmente nos contratos de consultoria, para que se saiba o serviço pelo qual uma pessoa ou firma será paga. Do contrário, pode haver suspeita de que esses contratos, geralmente com altos honorários, são uma recompensa por "favores" prestados.

País dobra número de novos celulares em apenas um ano

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou que, em setembro, o Brasil acrescentou 1.146.302 usuários de celular, somando mais de 58 milhões. Só este ano, o País agregou 11,785 milhões de aparelhos. Nos últimos 12 meses, a expansão atingiu a 42,36%.

Comparando as novas adesões ocorridas nos nove primeiros meses de 2004 com as registradas no mesmo período de 2003, o crescimento foi de quase 100%.

Fabricada na Alemanha a maior escavadeira rotativa do mundo

Esta é a maior cavadeira rotativa do mundo. Foi construída pela Krupp e aparece na foto, cruzando uma auto-estrada na Alemanha, a caminho do seu destino: uma mina de carvão a céu aberto. A empresa informou que sai mais barato fazê-la andar por si mesma do que construí-la ou remontá-la em campo. Os números retratam sua grandiosidade: 95 metros de altura e 215 metros de comprimento (2,5 campos de futebol); pesa 45.500 toneladas; custou US$100 milhões, levou cinco anos para ser planejada e manufaturada, e mais cinco anos para ser montada; requer somente cinco pessoas em sua operação; a peça rotativa tem 70 pés (21,336 metros) de diâmetro e é composta por 20 pás, com capacidade para 15 metros cúbicos cada uma (uma pessoa de 1m80 pode ficar em pé dentro dela); move-se sobre 12 lagartas - 8 na frente e 4 atrás -, cada uma com 3,6 metros de largura, 2,4 metros de altura e 14 metros de comprimento; desloca-se, no máximo, a 10 metros por minuto; e tem capacidade para remover 76.455 metros cúbicos de material por dia.

 

Rodapé

“Dizem que o tempo cura tudo. O tempo não cura nada. O tempo somente tira de evidência o incurável.”  (Jorge Damús )

Mensagem para O JORNAL

Volta à 1.ª página