Nosso homem em Havana informa

Condenação ao terrorismo

e outras notícias de Cuba

O chanceler cubano Felipe Pérez Roque expressou a satisfação de Cuba com o documento sobre o terrorismo, aprovado pelos ministros ibero-americanos das Relações Exteriores na 14ª Cúpula, em San José, na Costa Rica. O documento reafirma a vontade e o compromisso de combater o terrorismo em todas suas formas e manifestações; reitera a obrigação de cada Estado de impedir a impunidade; e expressa uma profunda preocupação pelo indulto concedido a Luis Posada Carriles e seus cúmplices

Por sua vez, o vice-presidente Carlos Lage anunciou a decisão cubana de normalizar as relações consulares com o Panamá, ao se encontrar com o mandatário panamenho Martín Torrijos. Quando encerrava o seu mandato, a presidente panamenha anterior, Mireya Moscoso, indultou aqueles criminosos.

Psicobalé presente em 15 países – A experiência cubana de Psicobalé teve destaque na 4ª Conferencia Internacional de Psicologia da Saúde, realizada em Havana durante novembro último, com quinhentos participantes de vinte países. Georgina Farinas centralizou as atenções, pois iniciou o projeto há 32 anos e alcançou sucesso ao aplicar essa terapia em crianças agressivas, com retardo mental, síndrome de Down, pacientes com problemas psiquiátricos e pessoas com deficiências físicas. Há trinta centros de psicobalé em Havana e outras províncias. Também idosos e pessoas com deficiência visual ou auditiva, total ou parcial, recebem o tratamento. O Psicobalé espalhou-se até o México, Peru, Colômbia, Bolívia, Uruguai, Martinica, Venezuela e outras nações. Em Porto Rico é utilizado na prevenção do alcoolismo e do consumo de entorpecentes por crianças. Iniciaram-se trabalhos na França e há colaboração com a Argentina, Paraguai, Brasil e Chile.

22ª Feira Internacional - Na abertura do pavilhão do Brasil na 22ª Feira Internacional de Havana-FIHAV 2004, o embaixador brasileiro em Cuba, Tilden Santiago, garantiu que o Governo Lula ampliará as relações e o comércio com a Ilha. O Brasil já tem programas de cooperação nos setores energético, bancário, agrícola, do transporte, da indústria química e na mineração, áreas que serão beneficiadas à medida que apareçam novas linhas de financiamento – explicou o diplomata. Em 2003, o volume de negócios entre o Brasil e Cuba foi de US$ 92 milhões, devendo ser superior a US$ 130 milhões neste ano. A FIHAV 2004 foi realizada na primeira quinzena de novembro, com a presença de mais de mil empresas de 45 países, entre os quais Brasil, Espanha, Vietnã, China, Venezuela, Argentina, Bélgica e Alemanha ocuparam lugar de destaque. A Espanha continuou sendo a nação mais representada por seus empresários. A delegação japonesa foi semelhante à do ano passado e México, Peru e Venezuela aumentaram sua participação.

Manobra frustrada – Centenas de costarriquenhos frustraram, dia 16 de novembro, a instalação do chamado Fórum Internacional pela Democracia em Cuba, que aconteceria na Assembléia Legislativa da Costa Rica. Grupos de amizade com o povo cubano, dos sindicatos, deputados e outras entidades reagiram e o conclave acabou suspenso. Apenas dois oradores conseguiram falar, pois a multidão gritava, pedindo o fim do evento organizado no contexto da 14ª Cúpula Ibero-americana. A Associação Nacional dos Funcionários Públicos e Privados, as diretorias de numerosos sindicatos, o Comitê de Solidariedade com Cuba, ex-parlamentares e a Associação dos Residentes Cubanos somaram-se ao protesto.

Expedição do Amazonas ao Caribe - Especialistas cubanos estudam plantas aparentemente novas para a ciência, coletadas durante a expedição "De canoa do Amazonas ao Caribe", um dos principais empreendimentos científicos Século XX para integrar sul-americanos e caribenhos. São aproximadamente cinco mil espécimes descobertos durante as pesquisas organizadas pelo geógrafo, arqueólogo e espeleólogo cubano Antonio Núñez Jiménez, num percurso de mais de 20 mil quilômetros através de cinco países da América do Sul e 15 insulares, disse Leda Martínez, especialista do Instituto de Ecologia e Sistemática (IES), em Havana. A equipe utilizou canoas, como as dos índios, para percorrer os rios. Especialistas dos herbários de Iquitos (Peru), de Ayacucho (Venezuela) e outros contribuíram para a coleta e a classificação dos exemplares. A expedição partiu do porto fluvial equatoriano de Misahuallí em março de 1987 e retornou a Havana em julho de 1988.

Fidel e o peso conversível – O peso conversível (PC), cuja circulação substituiu a do dólar na Ilha, tem seu valor garantido totalmente, segundo afirmou o presidente Fidel Castro através da televisão cubana. Ele explicou que toda a arrecadação cambial dos últimos dias "será destinada ao respaldo da nova moeda cubana". Os dólares não serão aplicados em programas sociais, médicos ou de alimentação. Em apenas quatro dias, realizaram-se mais de 700 mil operações cambiais e bancárias. E criaram-se mais contas correntes do que nos últimos dez anos. Conforme Fidel, os investidores, empresários, as companhias aéreas e os turistas aceitam a nova moeda. "Se o valor de uma moeda for "x", o valor do peso conversível será três vezes "x", de modo que teremos uma divisa internacional aceita e de valor permanente", frisou.

Educação à distância – Cuba ganhou elogio do diretor regional da UNESCO para a América Latina, Francisco Lacayo. Para ele, os cubanos desenvolvem "uma exemplar política educativa e cultural a partir de diferentes programas de educação à distância". Lacayo referia-se à concretização de projetos como "Universidade para Todos" (programa televisual de aulas de diversas matérias), aos Clubes de Computação para Jovens, à Faculdade de Ciências Informáticas e aos dois canais educativos de televisão. Esses programas – explicou aos 270 participantes do 3º Simpósio de Tele-Educação e Formação Continuada (Teleduc 2004) – "respondem aos objetivos da UNESCO para 

a Educação: aprender a ser, aprender a fazer, aprender permanentemente e aprender a conviver."

Exportação de mel ecológico - Precisamente quando aumentam os preços no mercado mundial, os cubanos aumentarão a exportação de mel ecológico em 2005, a partir da certificação de novos municípios. O valor da tonelada desse produto em 2004 foi superior a US$ 2.000, o que estimulou os apicultores a buscar o certificado que garante as condições ecológicas nos municípios de maior rendimento.

Vinte municípios já têm o certificado na região oriental e outros devem obtê-lo proximamente. Assim, 62% do mel produzido entre Las Tunas e Guantânamo é ecológico, o que aumentou o valor da colheita atual, tendência que deve continuar no próximo ano. Todavia, 60% do mel cubano é convencional. Embora o valor seja alto (US$ 1.800 a tonelada), trabalha-se para colocá-lo em uma categoria superior, de maior demanda. O principal mercado continua sendo o europeu, com grande tendência ao consumo de produtos ecológicos.

Festival de Jazz – Aconteceu no Teatro Auditorium Amadeo Roldan, em Havana, o sétimo Concurso Internacional para Jovens Jazzistas – JOJAZZ 2004, com um concerto de abertura sobre a música de Juan Formell, o compositor popular cubano mais importante dos últimos 30 anos e regente da orquestra Los Van Van, com 35 anos de existência. Nesta sétima versão do concurso, o público pôde apreciar as habilidades de alunos das escolas cubanas de música e homenagear Formell. Estudantes de Trinidad e Tobago, e do Canadá participaram como convidados para trocarem experiências com os jazzistas da Ilha, frisou Aléxis Vázquez, vice-presidente do Instituto Cubano da Música, que concebeu o Festival. Houve, paralelamente, um encontro acadêmico na Associação Cubana de Direito Autoral com a participação de musicólogos de destaque como Helio Orovio, Juan Carlos Malagón, María Córdoba e Neris González.

Música de Lecuona no Brasil – Repercutiu bem em Cuba o sucesso alcançado pelos espetáculos da companhia Corpo – uma referência na dança contemporânea brasileira –, nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, ao som da música do compositor e pianista cubano Ernesto Lecuona (1895-1963). Reconhecido mundialmente pela qualidade de suas composições, Lecuona ficou famoso tanto pelas peças mais elaboradas, como pelas populares, entre as quais se destacam "Malagueña", "Maria la O" e "Siboney". Na voz de cantores famosos, como Frank Sinatra e Caetano Veloso, essas músicas enriqueceram as coreografias do mestre Rodrigo Pederneiras.

Perdas na siderurgia – O bloqueio econômico imposto pelos Estados Unidos representa perda de milhões de dólares para a siderurgia cubana. A redução dos mercados, os altos preços do transporte marítimo e aéreo, as desvantagens competitivas devido aos câmbios monetários que tornam mais caros os produtos, as restrições para a aquisição de equipamento e peças de reposição são algumas das fontes de prejuízo para o setor. As perdas do Grupo ACINOX S.A. por tais causas superam US$ 12 milhões anuais, disse Mario Cabello, diretor de Desenvolvimento do grupo. Cuba não pode utilizar os serviços de infra-estrutura dos Estados Unidos, nem comprar eletrodos, ligas ferrosas ou os materiais refratários necessários para os fornos. Além disso, a aplicação da lei Helms-Burton provocou a perda de clientes tradicionais na América Latina, destino de 30% de suas exportações de aço.

Novo instrumento cirúrgico - Mais de 20 histerectomias (ablação do útero) foram realizadas a partir de março passado em hospitais da província Granma, região oriental, com novo instrumento cirúrgico cubano, substituto dos que eram importados ao custo de US$ 3.000 cada um. Sua fabricação não ultrapassa cem pesos. Foi criado pelo engenheiro Carlos Miguel Vázquez, com assessoria de especialistas do hospital Carlos Manuel de Céspedes, de Bayamo, também na região oriental, e permite reduzir o tempo de algumas cirurgias de mínimo acesso. Tornou possível realizar esse tipo de intervenção também no hospital Célia Sánchez Manduley, de Manzanillo, na mesma região. Há alguns meses, isso era possível apenas nas províncias de Camagüey e de Havana. O instrumento pode ser utilizado em outras cirurgias ginecológicas por via endoscópica. Encontra-se na fase de registro para ser patenteado.

Outro havana Montecristo - O Edmundo, novo tipo de havana da marca Montecristo, foi lançado no Hotel Nacional de Cuba, depois de alcançar sucesso nos mais exigentes mercados europeus. Com 52 milímetros de diâmetro e 135 de comprimento, o novo charuto era esperado há mais de 30 anos pelos fumantes experientes, de acordo com a Habanos S.A. No mercado desde 1935, Montecristo é a marca de maior êxito comercial. Figura agora no Edmundo, um compacto de aroma equilibrado. Trata-se de uma das novidades da Feira Comercial de Havana, ao lado do lançamento do Petit Robusto, de Hoyo de Monterrey, e três novos tipos da marca Trinidad: Reyes, Coloniales e Robusto Extra. O Edmundo foi apresentado ao mercado europeu primeiro em Paris, dia 13 de maio deste ano, e depois no Reino Unido, na Alemanha, em Milão, Madri, Barcelona e Bilbao.

Vacina sintética na Indonésia - Uma conferência científica sobre a vacina sintética cubana contra o Hemophilus Influenzae foi realizada em Jacarta, Indonésia, no final de novembro. Participaram quarenta executivos de companhias farmacêuticas, além de autoridades universitárias, hospitalares, de centros de pesquisa e do Ministério de Saúde daquele país. A conferência foi organizada por Samsuridjal Djauziel, diretor do Hospital Dharmais, de oncologia. O médico Vicente Vérez Bencomo, pesquisador principal da equipe da Universidade de Havana que criou a vacina, explicou o processo de elaboração. O antígeno, comercializado como Quimihib, foi incluído recentemente no programa de vacinação das crianças cubanas que agora são imunizadas contra 13 doenças.

(Colaborou a agência AIN)

Mensagem para O JORNAL

Volta à 1.ª página