matraca2.gif (20686 bytes) A MATRACA
Assis Corrêa Neto
Clonagem terapêutica, realidade em breve

Acabou a hipocrisia. Demorou cinco anos para o Congresso Nacional aprovar a lei de biossegurança que permitirá pesquisa e tratamento de inúmeras doenças com emprego de células-tronco retiradas de embriões já descartados nas clínicas de fertilização. Assunto parecia esgotado. Mas, Cláudio Fonteles, procurador geral da República, carola de carteirinha, que se considera acima do bem e do mal, diz que vai ao Supremo contestar a lei que foi aprovada pela quase totalidade dos parlamentares. Quem pode, pode. Ao invés de contestar a eficácia das células-tronco, deveria preocupar-se com outros problemas para beneficiar a população. Fica na sua, Cláudio Fonteles!

Foi hercúleo o trabalho desenvolvido nestes anos, quando milhares de portadores de deficiências e de muitas doenças, cientistas, entidades médicas e outras lutaram contra lobbies das bancadas de deputados religiosos contrários à clonagem terapêutica com uso dos embriões humanos, mesmo aqueles congelados há anos e reservados para o lixo.

Congresso aprovou na mesma sessão regras de pesquisa, cultivo e comercialização de produtos geneticamente transformados, os chamados transgênicos.

Obscurantistas, xiitas, esquerdinhas, defensores de araque do meio ambiente, ecologistas de carteirinha incrustados nos quadros governamentais e pertencentes ao PT levaram ferro.

Já há robusta esperança para portadores de doenças neurológicas, diabetes, problemas cardíacos, derrames, leões de coluna cervical e doenças sanguíneas. Possibilidades ainda de transformar células-tronco adulta do sangue em células de outros tecidos como fígado, músculo do miocárdio, vasos, substituir as áreas do cérebro afetadas pelo mal de Parkinson e de Alzheimer, restaurar tecidos cerebrais, reverter paralisia e distúrbios da fala provocados por AVC, curar algumas formas de cegueira em doenças tanto de retina como de córnea.

Objetivo não é a reprodução humana. A clonagem terapêutica é uma das principais promessas para o tratamento de inúmeros males até ontem considerados irreversíveis. Temos o direito às nossas crenças. Mas não podemos condenar o País ao atraso em áreas tão relevantes como essa.

(V. ampla matéria a respeito em http://www.ojornal.jor.br/jornal28/index.htm )

Povo continua sendo roubado

Diariamente a população é roubada de maneira muito sutil. Comerciantes inescrupulosos maquiam preços, diminuem embalagens e pesos de alimentos, reduzem metragens de papel higiênico e outros produtos de higiene ou aumentam tamanho das embalagens reduzindo seu conteúdo, além de resfriar e umidificar aves fora padrões permitidos. Isto sem falar de outras safadezas como estocagem e apresentação dos produtos sem resfriamento adequado.

A fiscalização do comércio de gêneros alimentícios é das mais precárias. Consumidores são garfados toda vez que abastecem suas dispensas. Faz poucos dias, o Ministério da Justiça, através de órgão competente, autuou quase cinqüenta supermercados em São Paulo pelas irregularidades acima apontadas. Infelizmente nenhum veículo de comunicação divulgou o nome do infrator, impedindo assim que a população possa conhecer o nome desses estabelecimentos picaretas e desonestos para puni-los exemplarmente. Fique de olho.

Boquinha do PT ainda à solta

Desemprego continua muito cruel. Muito lenta a recuperação, enquanto permanece a tendência de queda na renda dos trabalhadores empregados, indicando 7,5%. Para o PT, partido da boquinha, não existe crise. Toda vez que o governo anuncia um programa, expande-se a frondosa ramagem de cargos na administração federal petista. Mesmo diante dos apelos para redução de gastos públicos com funcionários efetivos, vem aumentando o número de nomeações para cargos de confiança. Ultimamente foram criados 4.836 dos quais 834 no Palácio do Planalto, beneficiando petistas oriundos das prefeituras como São Paulo e Porto Alegre, onde o partido sofreu fragorosas derrotas. Para aliados tudo; para os outros, o desemprego.

Peleguismo com os dias contados

Sindicalista, uma das melhores profissões, parece estar com os dias contados. Finalmente surgiu um governo com coragem para extirpar o peleguismo que nos persegue desde a era getuliana. Já está em discussão no Congresso a reforma sindical. Espera-se que, ao contrário da reforma judiciária e lei de falências, não durma mais de uma década em suas gavetas e seus corredores.

Vamos banir esse cancro que vem espoliando milhões de trabalhadores desde 19 de março se 1931, quando Getúlio Vargas assinou o decreto 19.970, regulando sindicalização de classes patronais e operárias. Porta aberta para criação do sindicalismo profissional que se tornou fonte de renda invejável, abrindo caminho para nefastos políticos profissionais que infestam o País. Muitos pretensos líderes aproveitando-se dos cargos para poluir câmaras municipais, assembléias legislativas, Congresso Nacional, governos estaduais e federal.

Também existem sindicatos patronais que manipulam verbas da ordem de 20 bilhões de reais por ano, como parte da máfia que pratica os negócios escusos. Dirigentes se perpetuam nos cargos por mais de uma década, como se

fossem detentores de postos nobiliárquicos. Manipulam e fraudam eleições para manter a estrutura de poder. E é o trabalhador quem sofre ao ver seus vencimentos sangrados em um dia de salário por ano.

Lamentavelmente, Tribunal de Contas da União continua omisso nesse e outros segmentos, permitindo que dinheiro suado do trabalhador continue a escorrer pelo ralo. Até quando?

Volta dos golpistas do Banco Santos

Gatunos estão de volta. Quadrilha e seus cupinchas estão se movimentando em Brasília para instalação de uma CPI no Congresso Nacional, a pretexto de examinar situação do Banco Santos. Por certo, como muitas outras, para acabar em pizza. Edemar Cid Ferreira, considerado um dos maiores lobistas do Distrito Federal, quebrou o banco e causou prejuízos de bilhões de reais, inclusive atingindo substancioso depósito do Partido dos Trabalhadores.

Estranhamente, o Banco Central vem retardando providências para liquidar o estabelecimento extrajudicialmente. Foi preciso a Polícia Federal entrar no circuito para impedir que Edemar dilapidasse todos os bens. Ordem de busca e apreensão pelo juiz da 6.ª Vara Federal de São Paulo, com base em gestão fraudulenta. Mega operação arrestou a mansão do banqueiro, avaliada em 50 milhões de dólares, 15 computadores, milhares de dólares e reais, ouro, além de mil obras de arte.

A barra está pesando. A cada momento surgem mais envolvidos. Agora aparece funcionário graduado do Ministério do Desenvolvimento Econômico, Renello Parrini, assessor do ministro Luiz Fernando Furlan. Desde fins de fevereiro, após tomar conhecimento de que descobriram seu envolvimento com o Bank of Europe, instituição sediada no Caribe e suspeita de ser unidade de lavagem de dinheiro do Banco Santos, está movimentando gabinetes oficiais em Brasília e pressionando Banco Central para que o estabelecimento volte a operar. Tem muito gato nesse balaio. Precisamos saber quantos e quem são?

Ratazanas já estão agindo

Na edição passada, chamei a atenção para a lei de falências recém-aprovada depois de tramitar mais de dez anos no Congresso Nacional. Lei suspeita, feita sob medida para beneficiar empresas de transporte aéreo.

Decorridos pouco mais de quinze dias, ratazanas já puseram a mão no queijo. Conhecida organização, localizada no sul do País, armou o bote. É a primeira. Com divida de 9,4 bilhões de reais, propõe através de um banco parcelamento em 35 anos do passivo tributário e previdenciário com a Receita Federal e com o INSS. Outras duas empresas do setor estão em situação parecida. Lobistas poderosos, alguns incrustados nos altos escalões governamentais, não esmorecem para encontrar uma solução de mercado que todos dizem preferir. Seguem muitos planos de reestruturação sempre generosos, mas com a grana da viúva.

Função governamental não é salvar empresas mal administradas, dando-lhes privilégios fiscais. Manjado esquema de parcelamento de débitos fiscais de empresas concessionárias de serviço público, imunes a qualquer tipo de sanção, está virando usos e costumes que vivaldinos querem transformar em lei, Deixariam de recolher tributos que cresceriam até o tamanho de surgir mais um dos manjados negócios de pai pra filho.

Dinheiro de gringos no ensino brasileiro

Somos o paraíso dos bons negócios. Vivaldinos vivem maquinando fórmulas para enriquecer no mole. Poder público, por sua vez, abre as portas para alienígenas que não são bobos, nem nada. Ministério da Educação quer o capital estrangeiro no ensino brasileiro. Projeto de lei já enviado ao Congresso Nacional permite que os gringos coloquem bufunfa no ensino, área das mais rentáveis do País. Será mais um setor, a exemplo do financeiro e da comunicação, que já se foram para mãos alienígenas.

Pelo andar da carruagem, propalada reforma universitária continuará no papel. Faz três anos. Mesmo número da mudança de ministros. Debate virou tema ideológico. Não se fala em melhoria na qualidade do ensino. Projeto governamental se refere apenas às universidades, não a um sistema de ensino superior.

Governo quer autarquia, a falta de competição. A mediocridade das corporações dominadas por interesses político partidários que governam as universidades públicas. Projeto do governo atende exclusivamente às corporações e por elas foi elaborado. Com a atuação dos estranja, é de se prever grande proliferação de instituições privadas, constituídas pela atração do lucro fácil.

Mas, não se iludam. É previsível para breve o esgotamento dessa rendosa aplicação empresarial, tal o numero de vagas ociosas já presente nessa corrida postiça ao mundo da cultura.

(Assis Correa Neto jornalista e escritor - assiscorreaneto@uol. com. br

E-mail para O JORNAL

Volta à 1.ª página